TUDO PELA ARTE: PEÇA MOSTRA ATORES CUTUCANDO O “TOBÁ” UM DO OUTRO

“SESC tentou explicar polêmica”

"Amigos, foi um arrasssssssssssoooo"

“Amigos, foi um arrasssssssssssoooo”

A peça apresentada na última quarta feira no SESC-Patativa do Assaré vem causando polêmica nas redes sociais, isso porque, a montagem “Macaquinhos” mostra atores em uma espécie de “ciranda”, cutucando e cheirando, pasme caro leitor, o “tobá” ou para quem é avesso as famosas gírias, o “orifício pomposo” ou como é o nome cientifico: ânus, um do outro em um verdadeiro espetáculo que temos que convir, de certo impacto, literalmente falando.

Vejam o vídeo:

[huge_it_video_player id=”2″]

REPOSTA DO SESC

Após polêmica, o SESC emitiu a seguinte nota oficial:

O Sesc, entidade de direito privado mantida pelos empresários do comércio, vem a público esclarecer que realizou a 17ª edição da Mostra Sesc Cariri de Culturas em 28 municípios caririenses promovendo o acesso à cultura de forma gratuita em suas mais diferentes expressões. Neste ano mais de 200 mil pessoas tiveram acesso a 127 espetáculos que são selecionados atendendo a critérios definidos em edital por um grupo de curadores, com total e plena autonomia, não cabendo ao Sesc nenhum tipo de censura, conforme prevê a constituição brasileira.

Em relação à apresentação Macaquinhos (SP), baseado no livro ‘O Povo Brasileiro”, de Darcy Ribeiro, o Sesc esclarece que atuou de forma a assegurar que apenas o público interessado tivesse acesso ao referido espetáculo. Assim, todas as informações foram oferecidas, sendo estabelecida classificação de 18 anos e horário de apresentação às 23 horas, com exibição obrigatória da Carteira da Identidade.

O Sesc tomou cuidado ainda em não divulgar qualquer imagem do espetáculo, por entender que pessoas fora da faixa etária indicada não devem ter acesso a tais conteúdos e não apoia a sua divulgação e portanto repudia a postagem de cenas do referido espetáculo nas redes sociais.

O Sesc, dessa forma, cumpre o seu dever de incentivar o fazer artístico respeitando a pluralidade e a formação crítica e autônoma do ser.

Coodenação da mostra Sesc Cari de Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*