BRUTALIDADE EM ITANHAÉM: HOMEM MATOU E DECAPTOU A ESPOSA

“Canalha tentou cortar os dedos da vítima para dificultar o reconhecimento.”

Redação

Um homem de 61 anos, morador da cidade de Itanhaém, chamado Jair Dei Agnoli, admitiu ter matado no dia 31 de dezembro a esposa Maria das Dores Ferreira Dei Agnoli, de 62 anos de idade.

criminoso

Jair, muito “malandrão”, tentou ludibriar os policiais dando queixa de desaparecimento da esposa e inventando uma trama mirabolante, que incluía uma viagem a Santos. Os policiais e o apurado serviço de inteligência, já desconfiados da história sem pé e nem cabeça contada pelo cidadão de forma não muito convincente, usaram o sistema Detecta, que registra placas de veículos que trafegam pela estrada. Quando viu que a “marmita azedou”, o “malaco” tentou chorar e mudar a história mais uma vez, mas acabou indo em cana.

Casados há 37 anos, Jair e Maria tiveram uma forte discussão, com muita pancadaria, tudo isso na noite de réveillon. Após revidar uma agressão da esposa, Jair a viu cair e bater a cabeça, ao passo que logo ele percebeu, segundo sua versão, que ela estava morta.

Como para Jair, crueldade pouca é bobagem e visando escapar do crime, o mesmo, fã do seriado “CSI”, decidiu dificultar a localização do corpo com técnicas vistas em muitos produtos Hollywoodianos que exaltam a violência, cortou a cabeça da vítima e em seguida os dedos, tudo visando dificultar uma vindoura operação Policial.

O corpo foi amarrado em um pano com fio de náilon, a cabeça foi deixada em um terreno baldio e os dedos jogados na privada e posteriormente a descarga foi acionada.

Jair responderá por ocultação de cadáver e homicídio qualificado. A Polícia Civil continuará investigando o caso.

Parabéns aos policiais que agiram com destreza e muita técnica para resolver o caso em tempo recorde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*